A PANDEMIA E OS IMPACTOS NA ECONOMIA BRASILEIRA

Alexandre Vasconcelos De Lima, Elísio De Azevedo Freitas

Resumo


Visando reduzir o contágio e mitigar os efeitos da crise sanitária, os governos estaduais
estabeleceram a quarentena (rectius, distanciamento social) da população. Continuaram em
funcionamento somente serviços qualificados como essenciais. Assim, é esperado que vidas
sejam salvas e que o sistema de saúde não entre em colapso. A meta, então, é conseguir
achatar a curva de contágio. Apesar dos benefícios para a política de saúde pública, há muitos
reflexos na economia, sendo que alguns ainda não são possíveis de estimar. A restrição de
circulação das pessoas e o fechamento de empresas não enquadradas em serviços essenciais
foram determinantes para a queda da atividade econômica.
Um alento que as pessoas têm é que esse período irá passar. Porém, como será o
mundo pós-pandemia? Para mitigar os efeitos da crise, uma parte das empresas adotou o
home office para seus funcionários. A transformação digital e consequente entrada no mundo
online foi acelerada em grande parte das companhias. Essa mudança de comportamento de
empresas e pessoas ajudou a prever mudanças no o mercado de trabalho e no consumo das
pessoas.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
Associada e indexada à